Podridão no Futebol Paraibano : Áudio revela acordo entre presidente do Sousa e ‘chefão’ da comissão de arbitragem.

0
77

Manipulação de resultados. Escolha de árbitros por parte de dirigentes. Armações pagas. E até ameaças de morte. Estes são apenas alguns dos fatos que constam em relatórios da Operação Cartola, os quais a reportagem do Correio da Paraíba teve acesso com exclusividade. Nos documentos, transcrições de áudios mostram a clara escolha dos árbitros a serem escalados nos jogos do Campeonato Paraibano. A operação investiga fraudes no futebol da Paraíba.

O inquérito da Operação Cartola possui seis volumes, cada um, em média, com 300 páginas. O conteúdo revela que o futebol paraibano está afundado na corrupção. Dirigentes de clubes escalavam árbitros e manipulavam resultados de jogos.

Nos autos aos quais a reportagem teve acesso, constam os nomes de dirigentes de clubes, como Botafogo-PB, Sousa, Treze e Campinense; membros da Federação Paraibana de Futebol e árbitros.

Uma figura que aparece constantemente nos autos, é o vice-presidente de futebol do Botafogo-PB, Breno Morais. Em um telefonema do dia 15 de fevereiro, Breno é flagrado conversando com José Renato. Na ocasião, ele cobra o ex-presidente da Comissão de Arbitragem que cumpra os acordos feitos. E a negociação não envolvia apenas jogos do Botafogo. O dirigente aparece pedindo que José Renato interfira na partida entre Atlético de Cajazeiras e Sousa. Segundo Breno, ‘quem tem que ganhar é o Atlético”.

Na conversa, Breno diz que acordo é acordo. “Você tem que cumprir seus acordos que você faz”. Breno diz ainda que tem que “botar um cara que vá lá, que a gente chegue para o cara, resolva lá a situação e resolva a parada”.

Por fim, Breno diz que “é domingo ou domingo, Zé, não tem outra data. Esperei até agora e esperei para a data certa, tem que o Sousa perder e a gente ganhar. Eu prefiro arriscar com o Renan junto com o Bosco e tirar esse menino inexperiente”, falou.

Um dos jogos citados nos relatórios, o presidente do Sousa, Aldeone Abrantes, também aparece flagrado em um áudio conversando com José Renato. Na conversa, José Renato pergunta se o comandante do Dinossauro queria o árbitro Emanuel Diniz ou Francisco Santiago e Aldeone diz que ‘pode ser’. Renato defende Santiago e pergunta se Aldeone não quer os dois. Em seguida ele diz ‘está feito’.

*Portal Correio*

DEIXE UMA RESPOSTA