POLÍTICA : PT quer Vené fora da chapa e garantia de apoio a Lula; PSB não garante nada ao PT e nega Efraim vice de Azevedo.

Veja as últimas novidades na relação PT/PSB para composição de chapa na eleição deste ano na Paraíba :

É que o Partido dos Trabalhadores na Paraíba se reuniu na tarde dessa segunda-feira (21) com o PSB do governador Ricardo Coutinho. Na ocasião, o PT reafirmou sua intenção de não estar ao lado de quem votou favorável ao golpe de 2016, que tirou Dilma Rousseff da Presidência da República, mas que tem finalidade de configurar na chapa majoritária.

De acordo com as informações de fonte do PSB, a reunião foi transparente e bastante objetiva, mas até agora só existe a vaga de João Azevedo para governador e de Veneziano Vital para o Senado Federal e que as outras duas serão debatidas nos próximos dias.

Sobre o nome de Efraim Morais como vice de Azevedo, a fonte do PSB informou que não existe nenhum acordo, motivo pelo qual Ricardo não compareceu às atividades chamadas por Efraim esse fim de semana.

Um petista disse: “Existe uma grande parte do PT que não concorda com uma chapa golpista e que ele [Azevedo] precisa dar uma característica progressista para dar ao eleitor a opção de não votar em quem traiu os trabalhadores”.

Foi discutido também, um possível apoio do PSB à pré-candidatura de Lula para a disputa à Presidência da República. “Isso é condicionante, senão teremos que colocar candidatura própria para ter palanque para Lula ou quem ele indicar. Temos bastante tempo de televisão, militância e o melhor cabo eleitoral do país”.

Presentes no encontro, o pré-candidato ao governo do estado, João Azevedo, o secretário Valdson Souza, os presidentes do partido na Paraíba e em João Pessoa, Evaldo Rosas e Ronaldo Barbosa, respectivamente. Pelo PT estiveram presentes, o presidente do partido na Paraíba Jackson Macedo, os vereadores Marcos Henriques e Frei Anastácio, Anselmo Castilho e os assessores do deputado Luiz Couto, Danúbia e Márcio Caniello, de Campina Grande.

Por fim, nem o PT nem o PSB bateram martelo sobre os apoios. Nada está garantido.

Fonte: Polêmica Paraíba