Energia solar deve atrair mais empresas no ano de 2021

6
Energia solar

A energia solar vem ganhando espaço no Brasil. Em 2020, houve um crescimento de 52% na capacidade energética do setor. Se pensarmos que o mundo estava em uma pandemia, essa porcentagem ganha um significado ainda maior.

Atualmente, a energia solar é tratada como a grande alternativa para a retomada verde do Brasil. Além disso, ela também é vista como a chave de transição para uma economia 100% limpa e renovável. Por conta disso, esse setor trouxe muitas empresas para o Brasil em 2020 e, ao que tudo indica, manterá o ritmo em 2021.

Leia este texto e veja o impacto da energia solar no mercado de trabalho brasileiro.

Energia solar e o mercado de trabalho

Em 2020, o investimento em energia solar causou um impacto positivo em nosso país. Em média, esse setor trouxe 450 empresas a cada mês.

Neste ano, a situação é ainda melhor, pois a expectativa é que 5400 empresas comecem a trabalhar em nosso país até dezembro. Esses dados pertencem ao Portal Solar, principal site de energia solar do Brasil.

De acordo com esse site, atualmente existem 20 mil empresas de energia solar no Brasil. Dessa forma, se o crescimento esperado para 2021 realmente acontecer, haverá uma alta de 27% no total de empresas do setor.

Não é incomum que surjam novas empresas ligadas a energia solar, pois trabalhar com isso é algo recente. Segundo uma pesquisa feita pelo Portal Solar em 2020, apenas 12,3% das empresas de energia solar estão no mercado há mais de quatro anos. Por outro lado, 41,2% dessas empresas estão na ativa há menos de 12 meses.

Por mais que a abertura dessas empresas seja algo comum, os números apresentados em 2020 chamam a atenção. Segundo Rodolfo Meyer, presidente do Portal Solar, costumavam surgir 250 novas empresas por mês entre 2016 e 2017. Três anos depois, esse número quase dobrou.

Poder financeiro e criação de empregos

Com o surgimento dessas novas empresas, o setor de energia solar ganhou muito dinheiro. De acordo com a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR), esse setor obteve mais de R $13 bilhões em investimentos no ano de 2020.

Nesses investimentos, estão incluídas as grandes usinas e os sistemas de geração em telhados de pequenos terrenos, sejam eles residenciais ou comerciais.

Esse investimento bilionário gerou mais de 86 mil novos empregos. Desde 2012, quando a ABSOLAR começou a analisar o setor, os investimentos em energia solar totalizam R $38 bilhões.

Segundo um levantamento do Portal Solar, em 2020, as empresas de geração solar distribuída, ou seja, as que não lidam com grandes usinas, trouxeram 68 mil empregos ao Brasil. Esse número representa 92% de crescimento em relação ao período entre 2012 e 2019. Nessa estatística, estão incluídos revendedores, distribuidores, instaladores e projetistas, por exemplo.

Projeção brasileira para 2021

Com relação a 2021, a ABSOLAR acredita que a energia solar brasileira receberá R $17,2 bilhões em novos investimentos. Por conta disso, o setor produzirá 118 mil empregos ao longo deste ano.

Grande parte do dinheiro investido está ligada a geração distribuída (sistemas em telhados e fachadas de edifícios) e a geração centralizada (grandes usinas solares).

Setor em ascensão

De acordo com a ABSOLAR, de 2019 para 2020, houve um crescimento de 64% na potência operacional da energia solar. Atualmente, o Brasil possui 7,5 gigawatts (GW), somando os pequenos projetos de fachadas e telhados e as usinas de grande porte. 

Devido aos investimentos previstos para 2021, a ABSOLAR acredita que o Brasil ganhará mais 4,9 gigawatts de potência instalada. Esse número inclui os sistemas distribuídos em telhados, fachadas e pequenos terrenos e as grandes usinas brasileiras.

Se isso for confirmado, haverá um crescimento de 68% em cima dos atuais 7,5 gigawatts que o Brasil possui.