Motorola One compensa pela câmera?

6
Foto maravilhosa

Depois de vários celulares da linha One a Motorola trouxe mais um para o Brasil. O lançamento teve como proposta permitir tirar fotos cinco vezes mais próximas com sua lente macro.

Os modelos dessa linha One normalmente são bons em uma única coisa e acabam decepcionando no resto infelizmente e vamos citar nessa ficha técnica Motorola One.

Com a aparência do One é bastante comum e parece mais com os recentes lançamentos, da linha Moto G do que com seus modelos mais velhos da linha One.

Se você busca um intermediário com qualidade premium o One Macro vai decepcionar um pouco. Pelo menos a traseira tem pintura degradê que deixa o visual interessante, mas só peca por não ter outras opções de cores para escolher.

Compensa comprar um celular da Motorola?

Na traseira o usual leitor biométrico localizado na logo da Motorola enquanto no canto superior esquerdo temos as três câmeras do One Macro. À primeira vista pode parecer que são quatro câmeras, mas o que temos é um laser para ajudar no foco automático logo acima do flash.

É bom ter cuidado com o aparelho a traseira risca com facilidade e também acumula muita marca de dedo. Há certificação em IPX2 como em outros da marca o que garante proteção contra chuva, mas evite molhar o celular não indico confiar 100% nisso.

O One Marco tem tela de 6,2 polegadas com resolução HD + e isso faz com que a densidade de pixels seja baixa. Para algumas pessoas isso pode incomodar, mas quem tem um olhar mais atento vai perceber que os vídeos e fotos acabam ficando pixelados.

A qualidade do painel IPS LCD não é ruim e as cores exibidas tem boa calibração apesar de ter tom mais frio do que deveria. O contraste é um pouco baixo e o brilho máximo não é dos melhores.

Infelizmente os intermediários da Motorola nunca foram bons exemplos em qualidade de tela. A parte sonora é boa e você terá um som potente, mais do que encontrar em modelos da Xiaomi na sua faixa de preço.

Smartphone Motorola realmente é bom?

Porém, ao forçar o volume no máximo terá som distorcido, mas ainda será útil em locais com muito barulho. O fone que vem é o mesmo de alguns modelos da linha Moto G e tem boa qualidade e o som também é potente.

Ele é confortável e conta com ponteiras de tamanhos diferentes enquanto demais modelos da linha, One chegou com hardware da Qualcomm e Samsung o One Macro traz o Helio P70 lançado pela MediaTek no final de 2018.

Mas calma antes você faça cara feia e diga que preferia que fosse algum Snapdragon, a verdade é que o hardware da MediaTek vem melhorando e este aqui até entrega desempenho superior.

Em alguns títulos de jogos como Call Of Duty Mobile temos algumas quedas, mas ainda assim o jogo roda bem. O ponto ruim da Mali-G72 é que ela devora muita bateria e One Macro acaba entregando um pouco mais de cinco horas de jogatina.

Sua bateria não apenas dura muito como também faz o One Macro ser o melhor intermediário em autonomia. Dá para ter bateria para dois dias tranquilamente. O carregador que vem na embalagem, entrega apenas 10 watts de potência, isso faz com que o celular passe mais de duas horas na tomada.

É muito para os padrões atuais, mas a verdade é que a maioria dos intermediários lançados no mesmo ano também demorava para carregar. Os primeiros lançamentos da linha One chegaram com o Android One, o que fazia sentido, mas a Motorola decidiu mudar e trazer o seu Android levemente modificado nos mais recentes.

Bateria e câmera compensam?

Talvez a mudança tenha acontecido em prol de uma autonomia de bateria maior já que celulares com Android One normalmente são bem ruins neste aspecto.

Não há muito o que comentar sobre o software do aparelho é o mesmo Android Pie com alguns, aplicativos e recursos da Motorola como visto também nos recentes lançamentos da linha Moto G.

A câmera permite chegar cinco vezes mais perto de um objeto ao fotografar. Este é realmente um diferencial.

Se você quer tirar fotos de algo muito próximo para pegar o máximo de detalhes possível, então é o One Macro que deve escolher, mas é preciso ter paciência e aproveitar a luz natural a seu favor, mas conseguirá boas fotos com maior nitidez e riqueza de detalhes.

O problema é que se o objeto a ser fotografado estiver em movimento ou a luz não é boa o suficiente vai se estressar com a câmera macro, além disso nem pense usar à noite, pois os resultados sempre são ruins com vários ruídos.

A câmera principal é bastante básica, as fotos registradas e são decentes para publicar em redes sociais, mas o One Macro em geral decepciona mais que os demais modelos da linha.

Fotos noturnas ficam terríveis saindo escuras com baixa nitidez e têm cores distorcidas e muitos ruídos, sem falar que muitas vezes terá fotos borradas. One Macro é um celular para ser usado de dia e se você tirar, mais fotos à noite ou até mesmo em locais fechados é melhor buscar outra opção.

A terceira câmera é apenas um sensor de profundidade que ajuda no desfoque com o efeito retrato e muitas vezes o resultado fica bastante suave. A frontal também não empolga nas selfies e tem uma boa representação de cores, porém falta nitidez e os detalhes da pele são sacrificados.

Usar o modo retrato ameniza um pouco o problema.

A filmadora é o maior ponto fraco do One Macro e a qualidade dos vídeos é mediana e o controle de exposição é problemático e as cores saem sem vida. Não há estabilização então espere por muitos tremidos e apesar de ter foco a laser ele não é dos mais rápidos.

É possível gravar com o One Macro, porém com a resolução mais baixa a captura de áudio também não é boa.

O microfone tenta cortar ruídos e deixa as vozes abafadas. O One Macro é melhor que os demais da linha One sendo mais rápido e entrega a melhor bateria com folga apenas sua câmera que não é boa.

Se tirar fotos muito de perto é algo fundamental para você, então você vai curtir a câmera macro.